top of page

VOCÊ É UM PROFISSIONAL INDEPENDENTE?

Por Wanderlei Passarella - Founder & Chairman no CELINT


Esta questão, importante para qualquer tipo de profissional, é um requisito chave para se exercer a função de Conselheiro de Empresas, como discutimos ontem, dia 9/3/24, no encontro presencial da 34ª turma do PFC.



Já parou para pensar o quanto o quesito independência pode pesar no bom exercício de sua atividade, quando você tem que buscar “confronto x consenso” (termo que criei em meu livro “Conselheiro de Empresas - o que você precisa saber para uma carreira promissora: www.celint.net.br/conselheirodeempresas) em um colegiado de profissionais que são iguais entre iguais (equals among equals)??


Pois bem, há três tipos de independência, que precisam coexistir para que você possa se declarar de fato independente. 


São elas:


· A INDEPENDÊNCIA DE IDEIAS: todo profissional e, ainda mais, um Conselheiro precisa ter suas próprias fontes de inspiração, visão de mundo, clareza sobre como pode resolver um problema e criatividade para escolher as oportunidades certas. Esse é o material mais importante que você pode oferecer como seus serviços. Se não exercer esse princípio com diligência, e acabar concordando com tudo para não se indispor, ou para agradar quem quer que seja, você não exercerá sua função!


· A INDEPENDÊNCIA ÉTICA: atentar para se manter no mais elevado patamar ético. Para isso estude os clássicos da área, leia sobre as virtudes cardinais, observe o comportamento dos homens e mulheres que se destacam por sua coerência moral. No Conselho não renuncie a suas convicções e esteja preparado para abdicar da sua contratação, se perceber que não há clima ético e que você nada pode fazer para mudar esse estado.


· A INDEPENDÊNCIA FINANCEIRA: esta é a mais conhecida, mas ela se faz necessária em função das duas anteriores. Sem a independência financeira, um Conselheiro não pode renunciar a seu cargo e nem defender enfaticamente suas ideias e princípios, sem ser intransigente, mas com convicção e espírito aberto para evoluir em suas concepções. Não busque esta carreira se precisa continuar se sustentando com a remuneração desse trabalho. Esta remuneração deve ser um adendo para suas outras fontes de receitas, estas sim cruciais para te manter de fato independente!!


Como sempre, nossos debates no PFC são ricos e baseados na realidade das empresas. “A vida como ela é nos Conselhos” é o nosso mantra. Sigamos aprendendo e evoluindo uns com os outros!!!


CELINT - Centro de Estudos em Liderança e Governança Integrais



8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page