top of page

A PETROBRAS CAMINHA PARA UM RETROCESSO EM GOVERNANÇA?

Por Wanderlei Passarella - Founder & Chairman no CELINT


Na reportagem do Valor Econômico, replicada em outras mídias (ver a íntegra da matéria aqui: https://minaspetro.com.br/noticia/mme-busca-aumentar-influencia-politica-no-comando-da-petrobras/) é citado que vários membros do Ministério de Minas e Energia estão ocupando lugar no Conselho e mesmo nos Comitês de Assessoramento ao Conselho, que deveriam ser especialistas...



Alguns trechos da matéria: "A nova investida busca assegurar aprovações nos comitês de assessoramento do colegiado com a indicação de nomes ligados ao ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira." "O avanço do MME sobre a Petrobras evidencia uma divisão na alta cúpula da companhia. Silveira, um político mineiro com boa relação com Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, consolida a cada dia o domínio sobre o colegiado da companhia, responsável por formular as estratégias de médio e longo prazos da empresa. Já Jean Paul Prates, o CEO, está focado em administrar a empresa da diretoria-executiva para “baixo”. "Em abril, a União, como controladora da Petrobras, elegeu seis dos oito candidatos ao conselho de administração da Petrobras, contrariando pareceres da governança interna. Na ocasião foram eleitos três secretários do MME para a Petrobras. Agora, no fim de maio, o Comitê de Pessoas (Cope) da companhia aprovou nomes de dez indicados para cinco dos seis comitês de assessoramento da empresa." Fui entrevistado pela Juliana Schincariol e dei meus pareceres que estão na matéria: "O CEO é o elemento chave da governança” — Wanderlei Passarella Os comitês são órgãos de assessoramento aos conselhos e não têm poder de decisão. Esses grupos são formados para aprofundar questões estratégicas relacionadas às companhias, com auditoria, riscos, pessoas ou compliance. Os guias de boas práticas de governança indicam que em geral um comitê deve ser coordenado por um conselheiro, de preferência independente. É composto ainda por um membro externo e uma pessoa da empresa ligada ao assunto. Seria o caso, por exemplo, de um diretor de RH no comitê de pessoas. O entendimento de especialistas é que os conselheiros podem ser mais generalistas mas nos comitês a especialidade é desejada, para ir mais a fundo. “É um absurdo colocar gente de fora que não é especialista”, afirma um ex-conselheiro." "Especialistas avaliam de forma crítica o atual modelo de gestão na Petrobras, divido entre o MME e Prates: “O CEO é o elemento chave da governança. Se ele não estiver alinhado, ele não leva os princípios para baixo, então a governança falha”, afirma Wanderlei Passarella, fundador do Centro de Estudos em Liderança e Governança Integrais (Celint). O advogado André Camargo acrescenta: “Um dos dogmas da governança é a separação dos papéis da diretoria e do conselho. Mas o relacionamento dos órgãos é um sinal positivo.” O que você acha sobre isso? CELINT - Centro de Estudos em Liderança e Governança Integrais #governança #conselho #wanderleipassarella



3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page