top of page

EMPRESAS NÃO LISTADAS ADOTAM A GOVERNANÇA

Por Wanderlei Passarella - Founder & Chairman no CELINT


Entre as milhões de empresas registradas no Reino Unido, 99% não são listadas. Essas companhias, na sua maioria pequenas e médias, fazem o dinamismo da economia britânica e se beneficiam muito de uma Governança bem implementada.



O IoD, Institute of Directors, ressaltou no artigo anexo (https://www.iod.com/resources/factsheets/governance/good-governance-for-smes-why-bother/ ) que, apesar de essas empresas não serem obrigadas a terem Governança, elas vem aderindo a ela pelo aporte de sucesso em longo prazo e de criação de valor.


Cada empresa deve buscar o seu modelo adequado, começar por estabelecer as bases documentais necessárias para suportar as novas iniciativas de Governança, mas, o ponto fundamental, é ter um Conselho que possa exercitar as melhores práticas possíveis nessas empresas.


Aqui vão as suas dicas principais quanto ao Conselho:

1. Fazer o Conselho se responsabilizar pela Estratégia.

2. O tamanho e composição do Conselho deveria refletir a complexidade da empresa.

3. O Conselho precisa se reunir com tempo suficiente e ter informações.

4. A remuneração deve ser adequada para atrair e reter talentos, tanto no Conselho como na área Executiva.

5. O Conselho deve ser responsável por avaliar os riscos, bem como por estabelecer e manter controles para resguardar os investimentos da companhia.

6. O Conselho e os quotistas devem manter um diálogo regular e aberto.

7. Os Conselheiros devem receber todas as informações sobre a empresa e devem se manter em desenvolvimento profissional constante.

8. Em empresas familiares deve-se buscar mecanismos para uma boa Governança que inclua a intersecção com a família - estabelecer o Conselho de Família e clarificar suas atribuições.


Essas valiosas dicas são universais e cabem em qualquer tipo de mercado. Em minha experiência de mais de 25 anos em Conselhos, na maioria em empresas familiares, posso assegurar que esses pontos são cruciais. Tenho presenciado casos em que a criação de valor é tão grande que, em cinco anos, o patrimônio líquido de uma empresa quadruplicou graças às novas iniciativas de Governança, com os Conselheiros certos.


E você? A sua empresa tem feito um trabalho desse tipo? Você conhece empresas que podem se beneficiar em ter uma boa Governança? Vamos em frente, porque esta é a hora. Empresas bem governadas implicam em uma economia forte, mais empregos, mais impostos e um desenvolvimento humano na sociedade. Avante!!!




5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page