top of page

GOVERNANÇA SERIA CAPAZ DE MUDAR OS RUMOS NEGATIVOS?

Por Wanderlei Passarella - Founder & Chairman no CELINT


A entrevista abaixo mostra o tamanho da dificuldade das livrarias (e editoras) frente ao desafio de lidar com competidores de baixíssimo custo (ou talvez praticantes de “dumping”).


A questão aqui é discutir se uma Governança robusta conseguiria antecipar os problemas, mudar as estratégias e trabalhar por modelos de negócios que trouxessem posicionamentos únicos, valorosos e pouco imitáveis?


Bem, isso não é nada fácil, mas acredito que este seja um dos principais papéis dos Governantes (conselheiros, acionistas e fundadores) de uma empresa para dar a direção para a organização!


Vendo o que está acontecendo em relação à comoção pública com a Livraria Cultura, me parece que eles não entenderam o quanto o seu público estava “engajado e comprometido” com a empresa. E, com isso, será que poderiam ter se reposicionado com um modelo de negócios muito mais na linha de “customer intimacy” , com produtos e serviços complementares e adjacentes à venda de livros? Bem, esse debate pode ser instigante!!!






3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page