top of page

O CONSELHO E A ARTE DA PRESENÇA

Por Wanderlei Passarella - Founder & Chairman no CELINT


Se há uma coisa que o Conselho deve fazer, para contribuir de forma assertiva com a empresa em que governa, é atuar de forma presente.



Acionistas e executivos tem o viés de estarem emocionalmente vinculados aos erros do passado e às preocupações com o futuro. Não porque querem, mas isso é uma consequência de sua própria atuação diligente.


Conselheiros integrais compreendem a totalidade da empresa, seus paradigmas, sua cultura e seus membros de forma holística. E eles chegam de fora, como uma tabula rasa. Sempre vendo como ela é de fato, no “aqui e agora”.


Isso dá uma força incrível para delinear prioridades, desenhar mapas esquemáticos de como sair da situação atual rumo a um futuro desejado.


Conselheiros precisam compreender que tem uma missão de atuarem de corpo e alma, vendo o todo com independência e isenção, para poderem liberar a empresa de suas amarras emocionais e seus medos. Assim ajudam a criar um futuro brilhante!!!


Competências novas e mais humanas são necessárias para o Conselheiro que teve uma carreira executiva. É sobre isso que tratamos em nosso novo livro. Isso é o que propomos no CELINT - Centro de Estudos em Liderança e Governança Integrais .


Avante com nosso propósito de “inspirar profissionais a transformarem construtivamente suas organizações por meio de uma governança integral”!!!




2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page